A gente sabe bem como é difícil colocar em prática a frase da foto.

É que todos passamos muitos e muitos anos sustentando o sonho de que alguém aparecerá pra nos fazer feliz. Se não foi esta pessoa talvez será a próxima… a próxima… ou a próxima.

Que alguém vai aparecer não há dúvidas – basta você querer!

Só que se antes você já não tiver trilhado o aprendizado de se fazer feliz aí dentro de você, no que você pensa e sente a seu próprio respeito, correrá o risco de depositar essa responsa nas mãos da tal próxima pessoa – e acabará se machucando mais uma vez.

Entenda: o poder de cuidar da harmonia dos seus sentires, da sua autoimagem (como você se vê), da sua autoestima, da sua autoconfiança (repare no prefixo “auto” antes da palavra imagem, estima, confiança), esse poder é só seu.

A próxima pessoa não conseguirá fazer isso por você, não tem como. Por mais madura e centrada que ela seja. Aliás, quanto mais madura e centrada ela for, mais ela chegará com o objetivo de com-par-ti-lhar amor, parceria. Compartilhar.

Até mesmo nos nossos atendimentos ou em qualquer outro tipo de terapia a pessoa só conseguirá alcançar essa harmonia interna SE participar ativamente do seu próprio processo. O terapeuta só guia, faz dinâmicas, apoia, pega junto. Junto, não sozinho.

Desaprender esse comportamento dependente e aprender a ser feliz primeiro com a gente mesmo pra só então se reconhecer pronto ou pronta pra ter alguém é uma jornada pra 90% da humanidade. Nós nunca conhecemos alguém que já nasceu assim, prontinho pra ter relacionamentos parceiros. Você já?

Por isso nosso objetivo ao escrever a frase não é criticar, apontar o dedo ou cobrar performance emocional.

É sinalizar que aí dentro de você – dentro de cada um – tem alguém grande, livre, pleno ou plena, maior que qualquer dependência ou carência. E que esse EU precisa vir à tona.

Lembre-se de nunca esquecer disso!

Feito?